fbpx

Atendimento de Segunda a Sexta, das 9h às 12h e das 13h às 17h

24 abr

Como gerenciar o Fluxo de Caixa durante a crise?

Estamos todos no mesmo barco não é? É o que estão dizendo por aí!

Buscamos nas últimas semanas uma reinvenção dos negócios, uma estratégia certeira, um escape diante da situação dramática que nós, empresários, estamos vivendo. No entanto, pelo que percebemos, não estamos todos no mesmo barco não. Cada um tem remado o SEU barco, tentando encontrar seu caminho e maneiras de passar por toda essa crise de forma menos dolorosa.

Neste momento é importante pensar em quem está com você e principalmente, quem o seu negócio afeta diretamente, ou seja, Fornecedores, clientes, funcionários, família, amigos e principalmente, Você! Lembrar disso antes de resolver a questão do fluxo de caixa, é muito importante, pois afinal, tudo se trata de pessoas.

Então pensando em tudo isso preparamos para você algumas dicas de Como gerenciar o fluxo e caixa durante a crise:

Bom, vamos lá!

Primeiro deve-se separar as “despesas” e “custos” em dois quadrantes:

1 – TUDO O QUE É FUNDAMENTAL PARA O FUNCIONAMENTO: Ex: Insumos, funcionários, Energia elétrica.

2 – TUDO O QUE É CONVENIÊNCIA: Ex: Ginastica laboral, Lanches Extras, Faxina 2x semana, ou seja, tudo o que não afeta a produção do produto ou serviço prestado.

Diante desses dois quadrantes preenchidos, o que deve ser analisado:

Tudo o que é despesa fundamental para o desempenho das atividades deve ser analisado e para garantir que o fluxo de caixa se mantenha estável, é importante não ter vergonha. Conversar com cada fornecedor individualmente, vai ser necessário pois eles também estão buscando junto aos seus clientes maneiras de manter a parceria, e garantir os seus recebimentos também para que os impactos sejam os menores possíveis.

É muito importante nesse momento ser o mais transparente possível e não prometer pagamento, enquanto você não sabe se vai realmente poder honrar com ele.  Sua palavra nesse momento é o que você terá de mais importante. Então se você se comprometer a pagar, pague.

Importante também verificar com ele a possibilidade de um desconto no pagamento, ou até mesmo de melhorar o prazo nos ppagamentos futuros, assim alivia a saída de caixa momentânia, dando folego para a empresa até que o faturamento se recupere.

Considerar o adiantamento de Férias, Feriados, assim como ficar atento à prorrogação de todos os impostos liberados pelo governo. Nesse momento, as medidas de governo são essenciais para o futuro de empresas no País. Fique Atento ao site do governo com todas as medidas. Adotar essas medidas vai tornar o fluxo de caixa durante a crise mais estável.

E tudo o que é despesa de conveniência listada no quadrante 2, a análise a ser feita é: Após a recuperação da empresa, esses serviços ainda serão necessários? É possível que elas voltem a ser utilizadas? Ainda fará sendo ou pode ser substituído?

Aquilo que ainda fizer sentido manter, deve-se negociar com o fornecedor, tentar manter a parceria, mesmo que isso implique ficar um tempo sem efetuar os pagamentos, pois em alguns casos, você pode estar sem receita. Quando você se antecipadamente, demostrando boa fé, o fornecedor vai permanecer ao seu lado e para que quando as atividades se normalizarem vocês possam retomar as atividades sem prejuízo para ambos. Aquilo que não fizer mais sentido, você pode eliminar.

Que bom, já foi feita a análise de sua operação, agora você precisa olhar o seu caixa, seu Fluxo de Caixa.

Informações necessárias para montar o fluxo de caixa:

Saldo inicial:  Todo o dinheiro disponível em caixa e em contas bancárias, incluindo os limites de crédito e reserva de segurança.

Entradas: Todos os recebimentos previstos no período – a vista e a prazo, e nesse caso, verificar o quanto do que está previsto é possível que não seja realizado em caso de vendas a prazo e não considerar no seu fluxo! (Precisamos montar um fluxo realista)

Saídas: Todos os pagamentos projetados para o período. (Estar com o contas a pagar organizado é fundamental nesse momento.)

Saldo final = Saldo Inicial + Entradas – Saídas.

 

Com esse fluxo organizado você vai poder identificar:

1 – Qual o valor necessário para sua empresa se manter nesse período.

2 – Quanto dinheiro vai precisar nesses próximos meses para não quebrar.

3 – Se há necessidade de contratar um empréstimo, e mais importante ainda, qual a quantia ideal para manter a sua empresa pelos próximos meses.

Independente de onde você controla essas informações e dados, o importante nesse momento é ter clareza da situação da sua empresa e dados assertivos para não ficar com os olhos vendados. Nossos clientes tem essas informações diariamente disponiveis para auxilia-los na tomada de decisão.

 

Nós acompanhamos individualmente o cenário de cada um e JUNTOS tomamos as decisões estratpegicas. Conhça nosso serviços de BPO Financeiro e passe por esse momento de mansira mais leve! Solicite um Diagnóstico Gratuito da situação da sua empresa. Queremos te ajudar.

RECEBA NOSSAS NOVIDADES POR E-MAIL